Naninhas e Objetos Transicionais

“Meu filho está muito apegado a um brinquedo, aonde quer que vá leva este brinquedo e, se tento tirar dele, ele chora.”Por que as crianças podem ter este apego a um objeto e como fazer com que elas o deixem um pouco de lado?

Crianças pequenas, de uma maneira geral, elegem algum objeto e o transformam em verdadeiro companheiro. “A esse objeto, que pode ser um cobertor, um brinquedo ou qualquer outro de sua escolha, ela atribui sentimentos e emoções, numa espécie de transposição entre o que sente e pensa e o objeto escolhido. Isso se deve, muitas vezes, pelo fato da criança apresentar certa dificuldade em expressar o que sente. À medida que ela amadurece tende a abandoná-lo porque se perceberá mais competente para comunicar suas emoções, não necessitando de um intermediário para fazê-lo”, explica a psicoterapeuta de família e casal Vivien Bonafer Ponzoni, coordenadora do Núcleo de Psicodrama de Família e Casal da Associacão Brasileira de Psicodrama e Sociodrama.

Portanto, não se preocupe em “arrancar” esse brinquedo de seu filho. “Aproveite e converse com o brinquedo como se ele realmente tivesse vida e deixe seu filho responder como se fosse o brinquedo, num jogo que irá ajudar ambos. Seu filho se expressará e você saberá o que se passa na cabecinha dele. Com o tempo ele sozinho se sentirá capaz para manifestar seus sentimentos deixando seu companheiro tão querido de lado. Não tenha medo”, diz Ponzoni.

Fonte: www.bebe.com.br / Editora Abril

Toni PereiraNaninhas e Objetos Transicionais

COMENTE